O total de investidores ativos no Tesouro Direto, aqueles que atualmente estão com saldo em aplicações no programa, atingiu a marca de 1.597.402 pessoas em julho, um aumento de 38.755 investidores. 

Já o número de investidores cadastrados no programa aumentou em 454.524, crescimento de 53,58% em relação a julho de 2020, atingindo a marca de 11.949.797 pessoas.

No mês de julho de 2021, foram realizadas 460.070 operações de investimento em títulos do Tesouro Direto, no valor total de R$ 2,46 bilhões. No período, os resgates foram de R$ 1,53 bilhão, resultando em emissão líquida de R$ 934,1 milhões.

As aplicações de até R$ 1 mil representaram 65,95% das operações de investimento no mês. O valor médio por operação foi de R$ 5.347,38.

Investimentos

O título mais demandado pelos investidores foi o indexado à taxa Selic (Tesouro Selic) que totalizou, em vendas, R$ 1,10 bilhão e correspondeu a 44,81% do total. Os títulos indexados à inflação (Tesouro IPCA+ e Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais) somaram R$ 1,01 bilhão e corresponderam a 41,17% das vendas, enquanto os títulos prefixados (Tesouro Prefixado e Tesouro Prefixado com juros semestrais) totalizaram R$ 344,80 milhões em vendas, ou 14,02% do total.

Nas recompras (resgates antecipados), predominaram os títulos indexados à taxa Selic, que somaram R$ 668,22 milhões (47,53%). Os títulos remunerados por índices de preços (Tesouro IPCA+, Tesouro IPCA+ com juros semestrais e Tesouro IGPM+ com Juros Semestrais) totalizaram R$ 458,10 milhões (32,58%), os prefixados, R$ 279,62 milhões (19,89%).

Quanto ao prazo, a maior parcela de vendas se concentrou nos títulos com vencimento entre 5 e 10 anos, que alcançaram 50,11% do total. As aplicações em títulos com vencimento acima de 10 anos representaram 14,06%, enquanto os títulos com vencimento de 1 a 5 anos corresponderam 35,84% do total.

Fonte: Portal Contábeis